quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Puff

Olha a bolinha de sabão
voando sem direção
Saiu aqui deste canudinho de mamona
e quem te criou fui eu
Ouve minha vóz, voe em minha direção
tu que é feita do ar do meu pulmão
Suspensa voa nas asas da minha imaginação
Cores, reflexos, universo paralelo dos meus sonhos
Não desapareças no ar
antes pouse em minha mão e
deixa-me ver além bolha
o que já não é sabão


Quebra a membrana
Rompe no ar e te mistura
Puff
e já não é
Postar um comentário