quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Nua


Justiça é uma mulher nua

Ocultando-se no véu das palavras

quanto mais a verdade se faz sua,

seus véus se vão como asas.

 


Amai dos véus a beleza

Se a beleza e virtude da Justiça forem dúvidas.

Deixai-a e contemplai o tempo tecendo em destreza

A fazenda cintilante que a ornará de certezas

Sepultada então em seu seio tempo

A verdade,

Nua.
Postar um comentário