quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Procura-se uma menina

Quem me encontra
uma menina
com sorriso de boninas
Uma menina faceira
tagarela
cuja vida é uma brincadeira
Estou a procura dela
não sei para onde foi
Está além de minha janela
que saudade que dói
em pensar na menina
que adora enfiar o nariz em coisas:
em livros, conversas, até no pratinho da tartaruga
- Desce do pé de acerola Jhenifer!
a mãe ralha lá dentro
mas ela já está em outro intento
- que será que eu invento? - pensa.
Puxa o museu de artes debaixo da cama
expõe suas obras na parede,
no colchão
no ventilador
até a tartaruga sai levando
uma arte fina em seu casco
Mas ela já decide que é ginasta
e sai fazendo malabarismos tais
que faz um nó nas pernas e derruba os cristais
- Ê menina levada, já levas uma palmada!
a mãe esquece que ela é gênio,
e só vê a bagunça na casa, coitada
Incompreendida...
Deprimida decide que é poeta
Senta-se à mesa imaginária
feita de caixa de sapatos
E escreve uma obra prima
à prima que mora na China
Que prima?
Eita menina!



Feliz Aniversário a minha querida sobrinha Jhenifer! Te amo linda... Tantas saudades.
Postar um comentário