terça-feira, 29 de julho de 2014

Arte pela Arte




Se não se lançasse

ao desenlace

ao descabelar-se

a despelar-se

Mártir

algoz e vítima

da; e pela arte

Parte da pena

que te depena

ora dá pena

outrora empluma

te ala

acasala,

embala

teus soluços

aos solavancos

transformando teu pranto

em canto

teu nada em tanto

em tudo

em arca

e tua lança

em fumaça
Postar um comentário